13 de agosto de 2010

DIRETOR DE "THE COVE" CONSIDERA TRAGÉDIA PESCA DE GOLFINHOS NO BRASIL

O norte-americano Louie Psihoyos, diretor do filme ganhador do Oscar “The Cove”, considera a pesca de golfinhos no Brasil uma “tragédia de grandes proporções”.


O documentário denuncia o massacre de golfinhos em Taiji, cidade costeira do Japão. Mas o Brasil também tem experiências do gênero. O caso mais recente revelado no país é a matança de 83 desses animais no Amapá em 2007, denunciado pela ONG Instituto Sea Shepherd Brasil.


Os animais foram repassados a um navio de pesca em alto mar para ser usados como isca de tubarão, como admitiu o dono das embarcações em audiência em abril, afirma Cristiano Pacheco, diretor jurídico do instituto. “Conseguimos, por ordem judicial, apreender as duas embarcações do réu.”


Além desse caso, o ambientalista José Truda Palazzo, membro do Centro de Conservação Cetácea e representante do Brasil na Comissão Internacional da Baleia até 2009, cita “matanças de tucuxis (botos-cinzas) na costa norte, botos-vermelhos na Amazônia e o desaparecimento iminente da toninha no Sul do país”.


O diretor Psihoyos ironiza: “Dois anos atrás, golfinhos de água doce da China foram declarados extintos, e o Brasil pode ter a "honra" de assistir a outra extinção de espécies”.


Ocorre que, apesar de o Brasil ter uma “legislação de vanguarda” na proteção aos golfinhos, há uma “absoluta falta de fiscalização”, afirma o ex-comissário Palazzo. A Lei Federal de Cetáceos (7.643/97) proíbe tanto a captura como a perturbação deles — o que inclui baleias e golfinhos.


O diretor considera que o Brasil, onde “já esteve várias vezes”, é “um dos mais bonitos e complexos ecossistemas do mundo”, mas “corre o risco de se tornar uma gigantesca fazenda corporativa”.


SEM FILME NO BRASIL


O filme “The Cove” ainda não estreou em cinemas do Brasil ou América Latina, nem apareceu em festivais da região, apesar de a primeira exibição do filme em festival ter acontecido em abril de 2009 nos Estados Unidos. A obra também passou por Turquia e Eslovênia e estreou nos cinemas do Japão, em julho último, apesar da resistência de conservadores.


“Suponho que nenhum distribuidor no Brasil considere que este filme, que ganhou mais de 75 prêmios pelo mundo, seja de interesse para seu país”, declara Louie Psihoyos. “Não fomos convidados por nenhum festival de cinema aprovado por nosso distribuidor. Mas adoraríamos exibir o filme aí. Seria um lugar perfeito!”.


Carl Clifton, diretor da distribuidora do filme, The Works Internacional, aponta apenas que “documentários, com raras exceções, tendem a enfrentar dificuldades para vender ou se estabelecer na região”.


“EMBAIXADORES”


O diretor de “The Cove” nutre uma admiração especial pelos golfinhos. “Eles têm cérebros bem maiores que os nossos”, lembra Psihoyos. São também “os únicos animais selvagens conhecidos que resgatam humanos”.


Mas o ex-comissário Palazzo afirma que “os cetáceos acabam sendo os “embaixadores” do mar para que possamos perceber os problemas de conservação marinha como um todo”.


“Quando se fala em direito à vida”, não faz sentido excluir alguns por não serem por não serem ‘fofos’”, argumenta Cristiano Pacheco. “A tendência é que, aos poucos, vencendo paradigmas culturais e educacionais de nosso século, cada ser vivo passe a ser visto por seu valor em si, e não apenas para o ecossistema em que vivem.”


O próprio cineasta Psihoyos afirma não comer “animais que andam” há décadas. “Queremos começar um movimento para salvar o mundo natural da destruição humana”, diz ele.



(Fonte: Folha de São Paulo)

12 de agosto de 2010

PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA RECEBE DOCUMENTOS QUE FUNDAMENTAM CRIAÇÃO DE GRUPO DE DEFESA ANIMAL

Em reunião realizada no dia 3 deste mês, com o Procurador-Geral de Justiça do Ministério Público (MP/SP), Fernando Grella Vieira, o Deputado Fernando Capez entregou os documentos para subsidiar a criação do Grupo de Atuação Especial de Defesa Animal.
Capez trouxe à baila as razões concretas que justificam a criação de um grupo que contará com Promotores de Justiça, os quais terão atribuições cumulativas, especialmente designados para cuidar das questões que possam envolver animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos. Participaram do encontro Maurício Varallo, Coordenador do Grupo Sentiens Defesa Animal, e a advogada e escritora Stela Prado.
A ação é produto do histórico do trabalho que vem sendo desenvolvido pelo parlamentar nos últimos tempos, o qual se iniciou na data de 14 de abril deste ano, com a solicitação feita ao Chefe do MP para encaminhamento à Assembleia Legislativa de projeto de lei visando à criação da 1ª Promotoria de Defesa Animal no Estado de São Paulo, nos moldes do que já vem sendo requerido em outros Estados, como Rio de Janeiro, Pernambuco, Minas Gerais, Santa Catarina, Bahia, Espírito Santo e Paraná. Na sequência, Capez encaminhou indicação ao Governador do Estado sugerindo a criação da Delegacia de Proteção aos Animais, no âmbito do Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC).
Após todas essas iniciativas, o parlamentar realizou reunião, no dia 24 de maio, com Fernando Grella, na qual surgiu a ideia da realização de estudos para viabilizar a criação do Grupo de Atuação Especial de Defesa Animal, o que fez com que Capez envidasse esforços no sentido de trazer ao Chefe do MP todos os elementos materiais para embasar a sua convicção.
Nesse contexto, todas as ações do Deputado vêm atendendo aos reclamos de uma parcela significativa da população, cuja campanha Direitos dos Animais, uma Questão de JUSTIÇA, culminou com o apoio de mais de 200 organizações sociais de defesa animal, ambientalistas e pelo menos 20.000 signatários de petições virtual e física.


(Fonte: Boletim Informativo Sentiens)

10 de agosto de 2010

ANIMAIS AINDA SÃO ENCARADOS COMO MERCADORIA

Recentemente, foi publicada uma matéria no jornal O Estado de S. Paulo, informando sobre canis em São Paulo que comercializam por altos preços animais para outros estados e até para o exterior.

Segundo a reportagem, esses canis se especializaram em explorar e criar animais de raças raras, ditas “diferenciadas”, para comercializá-los , principalmente, para as regiões Norte e Nordeste e até para fora do país.
Algumas das raças mais procuradas seriam a papillon, saluki, chow chow e samoieda. Mesmo diante de um cenário tão triste de tantos animais vivendo abandonados pelas ruas, à espera de adoção, há quem queira comprar um animal como quem compra uma jaqueta.

Tratados como simples mercadorias

Um animal da raça papillon sai por R$ 5 mil. “É como ter uma bolsa de grife”, diz o criador Rochester Oliveira. Um chow chow e um samoieda custam entre R$1,5 mil e R$ 2 mil. E ainda tem o frete, entre R$ 200 e R$ 1 mil, dependendo do peso do cachorro e o destino.

Nota da Redação: Estamos diante de um comportamento egoísta, oportunista, desrespeitoso, antiético e, portanto, inconcebível. Enquanto milhares de animais sofrem e morrem de frio, de fome, de doenças, abandonados nas ruas, criadores investem o seu tempo no confinamento de animais para reproduzirem, transformando a sua atividade numa fábrica de filhotes. Se a intenção é ganhar dinheiro, que ao menos não façam isso usando vidas de seres inocentes como fonte de seus lucros. A ganância humana não tem limites. Animais não são objetos, nem mercadorias para estarem à venda. Quem quiser um bichinho “diferenciado” que compre um de pelúcia, em vez de usar seres vivos e manipular suas vidas e destinos como um deus perverso que desconhece o que é respeito. O comércio de animais precisa acabar.

(Fonte: ANDA)

Veja abaixo o documentário legendado "Segredos do Pedigree", que mostra toda a verdade sobre as condições de vida das "matrizes" de canis e gatis.













8 de agosto de 2010

HOME - O MUNDO É NOSSA CASA

Se você ainda não assistiu, vale a pena assistir.

"Foi lançado dia 5 de Junho de 2009, Dia Mundial do Ambiente, numa intervenção nunca vista - simultaneamente em cerca de 50 países; ao mesmo tempo em DVD, na TV e na Internet, com o objetivo de chegar ao maior número de pessoas possível.

O documentário de Yann Arthus-Bertrand tenta alertar para a necessidade de travarmos já hoje o processo de destruição progressiva do planeta iniciado pelo Homem há 200 mil anos e extraordinariamente agravado nos últimos cinquenta anos.

O filme apresenta grande qualidade visual, mostrando-nos imagens aéreas e não só de mais de cinquenta países de todo o mundo de tal beleza que por diversas vezes nos perguntamos se serão reais.

Ainda que não se queira pessimista, o documentário é bastante alarmista, apresentando prazos curtíssimos para grandes danos ambientais ainda por nós incalculados. Centrado essencialmente nas últimas décadas, o documentário tenta compensar esse choque que provoca com uma mensagem de esperança ao lembrar todas as iniciativas que já foram tomadas para evitar o esgotamento das fontes de energia, o aquecimento global, a destruição de inúmeros ecossistemas entre outros aspectos e ao apelar a que cada espectador faça a sua parte quanto mais não seja tomando real consciência do estado das coisas."



















6 de agosto de 2010

ANIMAIS DOMÉSTICOS E DOMESTICADOS PODEM PERDER A PROTEÇÃO PREVISTA NA LEI FEDERAL 9.605

Cães, gatos, coelhos, cavalos, pássaros, bois, galinhas, cabras, porcos, ovelhas e tantos outros animais podem perder a proteção prevista na lei federal 9.605 (Lei de Crimes Ambientais). Se a realidade deles é triste, muitas vezes trágica, pode ficar pior. Um projeto de lei que está para ser votado, nos próximos dias, na Câmara dos Deputados retira esses animais do abrigo da Lei.


Assim que a lei 9.605 foi aprovada, em fevereiro de 1998, o ex-deputado Thomás Nonô, atualmente filiado ao DEM de Alagoas, protocolou o projeto de lei 4.548/98, com o objetivo de retirar da Lei de Crimes Ambientais a proteção dos animais domésticos e domesticados. Sob o absurdo argumento de preservação da cultura, da tradição, já que os animais são usados em rodeios, vaquejadas, rinhas e em outras crueldades.

O artigo 32, que o PL do ex-deputado quer retirar, diz que é crime “praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos: Pena – detenção, de três meses a um ano, e multa.

Se com a proteção da lei os animais já são vítimas de explorações, maldades, sem ela não teremos forma legal de penalizar as crueldades cometidas contra eles.

Na terça-feira (03) o deputado federal Antonio Carlos Pannunzio (PSDB/SP), com base eleitoral em Sorocaba, requereu, com prioridade, a inclusão do PL 4.548/98 do ex-deputado Thomás Nonô para entrar na Ordem do Dia. Isto significa que o PL pode ser votado a qualquer momento na Câmara dos Deputados, e pior, os animais domésticos e domesticados podem perder a proteção.

A aprovação deste projeto de lei é um gravíssimo retrocesso. Enquanto o mundo todo avança no sentido de proteger os animais, aqui no Brasil políticos sem qualquer consciência querem tirar o pouco de direito que eles têm.

“É necessário que os ativistas e todas as pessoas que amam animais se mobilizem. Não podemos aceitar que crueldades cometidas em atividades como vaquejadas, rinhas e tantas outras formas de tortura não sejam mais tipificadas como crime. É fundamental que promovamos uma ampla mobilização para que as deputadas e deputados ouçam as vozes da sociedade”, conclamou o ex-vereador e ativista pelos Direitos Animais, Gabriel Bittencourt.

(Fonte: ANDA)

O QUE PODEMOS FAZER?
Podemos escrever para todos os deputados abaixo listados. Se desejar, utilize a carta modelo a seguir:


"Excelentíssimos Senhores Deputados Federais
Somos contra a alteração do artigo 32, da lei 9605/98. Defendemos que seja mantido em sua íntegra o texto atual, que tipifica como crime o ato de maus-tratos a animais domésticos e domesticados. Este texto legal vigora há 12 anos e está em plena coerência com as normas basilares ambientais expressas em nossa Constituição Federal, em seu artigo 225, parágrafo 1º, inciso VII, o qual veda práticas cruéis contra animais não humanos.
A manutenção da redação atual do artigo 32 preserva a ferramenta mais importante na criminalização da violência contra animais, promovendo uma sociedade mais justa e pacífica.
Contamos com a sua importante participação nesta decisão a favor da justiça."

(nome, cidade, estado)




Caso tenha dificuldade para enviar para todos os endereços de uma única vez, separe em blocos de 50 endereços.

dep.abelardocamarinha@camara.gov.br
dep.abelardolupion@camara.gov.br
dep.ademircamilo@camara.gov.br
dep.aeltonfreitas@camara.gov.br
dep.affonsocamargo@camara.gov.br
dep.afonsohamm@camara.gov.br
dep.albanofranco@camara.gov.br
dep.albertofraga@camara.gov.br
dep.alceniguerra@camara.gov.br
dep.aldorebelo@camara.gov.br
dep.alexcanziani@camara.gov.br
dep.alexandrecardoso@camara.gov.br
dep.alexandresantos@camara.gov.br
dep.alexandresilveira@camara.gov.br
dep.alfredokaefer@camara.gov.br
dep.aliceportugal@camara.gov.br
dep.alinecorrea@camara.gov.br
dep.anaarraes@camara.gov.br
dep.andredepaula@camara.gov.br
dep.andrevargas@camara.gov.br
dep.andreiazito@camara.gov.br
dep.angelaamin@camara.gov.br
dep.angelaportela@camara.gov.br
dep.angelovanhoni@camara.gov.br
dep.anibalgomes@camara.gov.br
dep.anselmodejesus@camara.gov.br
dep.antonioandrade@camara.gov.br
dep.antoniobulhoes@camara.gov.br
dep.antoniocarlosbiffi@camara.gov.br
dep.antoniocarloschamariz@camara.gov.br
dep.antoniocarlosmagalhaesneto@camara.gov.br
dep.antoniocarlosmendesthame@camara.gov.br
dep.antoniocarlospannunzio@camara.gov.br
dep.antoniocruz@camara.gov.br
dep.antoniojosemedeiros@camara.gov.br
dep.antoniopalocci@camara.gov.br
dep.antonioroberto@camara.gov.br
dep.aracelydepaula@camara.gov.br
dep.ariostoholanda@camara.gov.br
dep.arlindochinaglia@camara.gov.br
dep.armandoabilio@camara.gov.br
dep.armandomonteiro@camara.gov.br
dep.arnaldofariadesa@camara.gov.br
dep.arnaldojardim@camara.gov.br
dep.arnaldomadeira@camara.gov.br
dep.arnaldovianna@camara.gov.br
dep.arnonbezerra@camara.gov.br
dep.aroldedeoliveira@camara.gov.br
dep.asdrubalbentes@camara.gov.br
dep.assisdocouto@camara.gov.br
dep.atilalins@camara.gov.br
dep.atilalira@camara.gov.br
dep.augustocarvalho@camara.gov.br
dep.augustofarias@camara.gov.br
dep.belmesquita@camara.gov.br
dep.beneditodelira@camara.gov.br
dep.bernardoariston@camara.gov.br
dep.betinhorosado@camara.gov.br
dep.betoalbuquerque@camara.gov.br
dep.betofaro@camara.gov.br
dep.betomansur@camara.gov.br
dep.bilacpinto@camara.gov.br
dep.bispogetenuta@camara.gov.br
dep.bonifaciodeandrada@camara.gov.br
dep.brizolaneto@camara.gov.br
dep.brunoaraujo@camara.gov.br
dep.brunorodrigues@camara.gov.br
dep.camilocola@camara.gov.br
dep.candidovaccarezza@camara.gov.br
dep.capitaoassumcao@camara.gov.br
dep.carlosabicalil@camara.gov.br
dep.carlosalbertocanuto@camara.gov.br
dep.carlosalbertolereia@camara.gov.br
dep.carlosbezerra@camara.gov.br
dep.carlosbrandao@camara.gov.br
dep.carloseduardocadoca@camara.gov.br
dep.carlosmelles@camara.gov.br
dep.carlossampaio@camara.gov.br
dep.carlossantana@camara.gov.br
dep.carloswillian@camara.gov.br
dep.carloszarattini@camara.gov.br
dep.cassiotaniguchi@camara.gov.br
dep.celsomaldaner@camara.gov.br
dep.celsorussomanno@camara.gov.br
dep.cezarsilvestri@camara.gov.br
dep.charleslucena@camara.gov.br
dep.chicoalencar@camara.gov.br
dep.chicodaprincesa@camara.gov.br
dep.chicodaltro@camara.gov.br
dep.chicodangelo@camara.gov.br
dep.chicolopes@camara.gov.br
dep.cidadiogo@camara.gov.br
dep.cirogomes@camara.gov.br
dep.cironogueira@camara.gov.br
dep.ciropedrosa@camara.gov.br
dep.claudiocajado@camara.gov.br
dep.claudiodiaz@camara.gov.br
dep.cleberverde@camara.gov.br
dep.clovisfecury@camara.gov.br
dep.colbertmartins@camara.gov.br
dep.dagoberto@camara.gov.br
dep.dalvafigueiredo@camara.gov.br
dep.damiaofeliciano@camara.gov.br
dep.danielalmeida@camara.gov.br
dep.darcisioperondi@camara.gov.br
dep.davialcolumbre@camara.gov.br
dep.davialvessilvajunior@camara.gov.br
dep.deciolima@camara.gov.br
dep.deley@camara.gov.br
dep.devanirribeiro@camara.gov.br
dep.dilceusperafico@camara.gov.br
dep.dimasramalho@camara.gov.br
dep.domingosdutra@camara.gov.br
dep.dr.adilsonsoares@camara.gov.br
dep.dr.nechar@camara.gov.br
dep.dr.paulocesar@camara.gov.br
dep.dr.rosinha@camara.gov.br
dep.dr.talmir@camara.gov.br
dep.dr.ubiali@camara.gov.br
dep.duartenogueira@camara.gov.br
dep.edgarmoury@camara.gov.br
dep.edinhobez@camara.gov.br
dep.ediolopes@camara.gov.br
dep.edmarmoreira@camara.gov.br
dep.edmilsonvalentim@camara.gov.br
dep.edsonaparecido@camara.gov.br
dep.edsonduarte@camara.gov.br
dep.edsonezequiel@camara.gov.br
dep.edsonsantos@camara.gov.br
dep.eduardoamorim@camara.gov.br
dep.eduardobarbosa@camara.gov.br
dep.eduardocunha@camara.gov.br
dep.eduardodafonte@camara.gov.br
dep.eduardogomes@camara.gov.br
dep.eduardosciarra@camara.gov.br
dep.efraimfilho@camara.gov.br
dep.elcionebarbalho@camara.gov.br
dep.elienelima@camara.gov.br
dep.eliseupadilha@camara.gov.br
dep.elismarprado@camara.gov.br
dep.emanuelfernandes@camara.gov.br
dep.emiliafernandes@camara.gov.br
dep.eniobacci@camara.gov.br
dep.ernandesamorim@camara.gov.br
dep.eudesxavier@camara.gov.br
dep.eugeniorabelo@camara.gov.br
dep.euniciooliveira@camara.gov.br
dep.evandromilhomen@camara.gov.br
dep.fabiofaria@camara.gov.br
dep.fabioramalho@camara.gov.br
dep.fabiosouto@camara.gov.br
dep.fatimabezerra@camara.gov.br
dep.fatimapelaes@camara.gov.br
dep.felipebornier@camara.gov.br
dep.felipemaia@camara.gov.br
dep.felixmendonca@camara.gov.br
dep.fernandochiarelli@camara.gov.br
dep.fernandochucre@camara.gov.br
dep.fernandocoelhofilho@camara.gov.br
dep.fernandocoruja@camara.gov.br
dep.fernandodefabinho@camara.gov.br
dep.fernandoferro@camara.gov.br
dep.fernandogabeira@camara.gov.br
dep.fernandolopes@camara.gov.br
dep.fernandomarroni@camara.gov.br
dep.fernandomelo@camara.gov.br
dep.fernandonascimento@camara.gov.br
dep.filipepereira@camara.gov.br
dep.flavianomelo@camara.gov.br
dep.flaviobezerra@camara.gov.br
dep.flaviodino@camara.gov.br
dep.franciscopraciano@camara.gov.br
dep.franciscorodrigues@camara.gov.br
dep.franciscorossi@camara.gov.br
dep.franciscotenorio@camara.gov.br
dep.freirejunior@camara.gov.br
dep.gastaovieira@camara.gov.br
dep.geddelvieiralima@camara.gov.br
dep.georgehilton@camara.gov.br
dep.geraldopudim@camara.gov.br
dep.geraldoresende@camara.gov.br
dep.geraldosimoes@camara.gov.br
dep.geraldothadeu@camara.gov.br
dep.germanobonow@camara.gov.br
dep.gersonperes@camara.gov.br
dep.gervasiosilva@camara.gov.br
dep.giacobo@camara.gov.br
dep.gilmarmachado@camara.gov.br
dep.giovanniqueiroz@camara.gov.br
dep.givaldocarimbao@camara.gov.br
dep.gladsoncameli@camara.gov.br
dep.gonzagapatriota@camara.gov.br
dep.goretepereira@camara.gov.br
dep.guilhermecampos@camara.gov.br
dep.gustavofruet@camara.gov.br
dep.henriqueafonso@camara.gov.br
dep.henriqueeduardoalves@camara.gov.br
dep.henriquefontana@camara.gov.br
dep.hermesparcianello@camara.gov.br
dep.homeropereira@camara.gov.br
dep.hugoleal@camara.gov.br
dep.humbertosouto@camara.gov.br
dep.ibsenpinheiro@camara.gov.br
dep.ilderleicordeiro@camara.gov.br
dep.indiodacosta@camara.gov.br
dep.inocenciooliveira@camara.gov.br
dep.iranbarbosa@camara.gov.br
dep.irinylopes@camara.gov.br
dep.irisdearaujo@camara.gov.br
dep.ivanvalente@camara.gov.br
dep.jacksonbarreto@camara.gov.br
dep.jaderbarbalho@camara.gov.br
dep.jaimemartins@camara.gov.br
dep.jairbolsonaro@camara.gov.br
dep.jairoataide@camara.gov.br
dep.janetecapiberibe@camara.gov.br
dep.janeterochapieta@camara.gov.br
dep.jeffersoncampos@camara.gov.br
dep.jilmartatto@camara.gov.br
dep.jomoraes@camara.gov.br
dep.joaoalmeida@camara.gov.br
dep.joaobittar@camara.gov.br
dep.joaocampos@camara.gov.br
dep.joaocarlosbacelar@camara.gov.br
dep.joaodado@camara.gov.br
dep.joaoleao@camara.gov.br
dep.joaomagalhaes@camara.gov.br
dep.joaomaia@camara.gov.br
dep.joaomatos@camara.gov.br
dep.joaopaulocunha@camara.gov.br
dep.joaopizzolatti@camara.gov.br
dep.joaquimbeltrao@camara.gov.br
dep.jofranfrejat@camara.gov.br
dep.jorgebittar@camara.gov.br
dep.jorgeboeira@camara.gov.br
dep.jorgekhoury@camara.gov.br
dep.jorgetadeumudalen@camara.gov.br
dep.jorginhomaluly@camara.gov.br
dep.joseairtoncirilo@camara.gov.br
dep.joseanibal@camara.gov.br
dep.josecarlosaleluia@camara.gov.br
dep.josecarlosaraujo@camara.gov.br
dep.josecarlosmachado@camara.gov.br
dep.josechaves@camara.gov.br
dep.joseeduardocardozo@camara.gov.br
dep.josefernandoaparecidodeoliveira@camara.gov.br
dep.josegenoino@camara.gov.br
dep.joseguimaraes@camara.gov.br
dep.joselinhares@camara.gov.br
dep.josemaiafilho@camara.gov.br
dep.josemendoncabezerra@camara.gov.br
dep.josementor@camara.gov.br
dep.joseotaviogermano@camara.gov.br
dep.josepaulotoffano@camara.gov.br
dep.josepimentel@camara.gov.br
dep.joserocha@camara.gov.br
dep.josesantanadevasconcellos@camara.gov.br
dep.jovairarantes@camara.gov.br
dep.juliaoamin@camara.gov.br
dep.juliocesar@camara.gov.br
dep.juliodelgado@camara.gov.br
dep.juliosemeghini@camara.gov.br
dep.juniormarzola@camara.gov.br
dep.jurandiljuarez@camara.gov.br
dep.jurandyloureiro@camara.gov.br
dep.jutahyjunior@camara.gov.br
dep.laelvarella@camara.gov.br
dep.laertebessa@camara.gov.br
dep.laurezmoreira@camara.gov.br
dep.lazarobotelho@camara.gov.br
dep.leandrosampaio@camara.gov.br
dep.leandrovilela@camara.gov.br
dep.lelocoimbra@camara.gov.br
dep.leoalcantara@camara.gov.br
dep.leovivas@camara.gov.br
dep.leonardomonteiro@camara.gov.br
dep.leonardopicciani@camara.gov.br
dep.leonardoquintao@camara.gov.br
dep.leonardovilela@camara.gov.br
dep.lidicedamata@camara.gov.br
dep.lincolnportela@camara.gov.br
dep.lindomargarcon@camara.gov.br
dep.liramaia@camara.gov.br
dep.lobbeneto@camara.gov.br
dep.lucenirapimentel@camara.gov.br
dep.lucianacosta@camara.gov.br
dep.lucianagenro@camara.gov.br
dep.lucianocastro@camara.gov.br
dep.luciovale@camara.gov.br
dep.luiscarlosheinze@camara.gov.br
dep.luizalberto@camara.gov.br
dep.luizbassuma@camara.gov.br
dep.luizbittencourt@camara.gov.br
dep.luizcarlosbusato@camara.gov.br
dep.luizcarloshauly@camara.gov.br
dep.luizcarlossetim@camara.gov.br
dep.luizcarreira@camara.gov.br
dep.luizcouto@camara.gov.br
dep.luizfernandofaria@camara.gov.br
dep.luizpaulovellozolucas@camara.gov.br
dep.luizsergio@camara.gov.br
dep.luizaerundina@camara.gov.br
dep.lupercioramos@camara.gov.br
dep.magela@camara.gov.br
dep.majorfabio@camara.gov.br
dep.manato@camara.gov.br
dep.manoeljunior@camara.gov.br
dep.manoelsalviano@camara.gov.br
dep.manueladavila@camara.gov.br
dep.marcalfilho@camara.gov.br
dep.marceloalmeida@camara.gov.br
dep.marcelocastro@camara.gov.br
dep.marceloguimaraesfilho@camara.gov.br
dep.marceloitagiba@camara.gov.br
dep.marcelomelo@camara.gov.br
dep.marceloortiz@camara.gov.br
dep.marceloserafim@camara.gov.br
dep.marceloteixeira@camara.gov.br
dep.marciofranca@camara.gov.br
dep.marciojunqueira@camara.gov.br
dep.marciomarinho@camara.gov.br
dep.marcioreinaldomoreira@camara.gov.br
dep.marcomaia@camara.gov.br
dep.marcondesgadelha@camara.gov.br
dep.marcosantonio@camara.gov.br
dep.marcoslima@camara.gov.br
dep.marcosmedrado@camara.gov.br
dep.marcosmontes@camara.gov.br
dep.mariadorosario@camara.gov.br
dep.mariahelena@camara.gov.br
dep.marialuciacardoso@camara.gov.br
dep.marinamaggessi@camara.gov.br
dep.marinharaupp@camara.gov.br
dep.mariodeoliveira@camara.gov.br
dep.marioheringer@camara.gov.br
dep.marionegromonte@camara.gov.br
dep.mauricioquintellalessa@camara.gov.br
dep.mauriciorands@camara.gov.br
dep.mauriciotrindade@camara.gov.br
dep.maurobenevides@camara.gov.br
dep.maurolopes@camara.gov.br
dep.mauromariani@camara.gov.br
dep.mauronazif@camara.gov.br
dep.mendesribeirofilho@camara.gov.br
dep.mendoncaprado@camara.gov.br
dep.micheltemer@camara.gov.br
dep.miguelcorrea@camara.gov.br
dep.miguelmartini@camara.gov.br
dep.miltonmonti@camara.gov.br
dep.miltonvieira@camara.gov.br
dep.miroteixeira@camara.gov.br
dep.moacirmicheletto@camara.gov.br
dep.moisesavelino@camara.gov.br
dep.moreiramendes@camara.gov.br
dep.narciorodrigues@camara.gov.br
dep.natandonadon@camara.gov.br
dep.nazarenofonteles@camara.gov.br
dep.neiltonmulim@camara.gov.br
dep.nelsonbornier@camara.gov.br
dep.nelsongoetten@camara.gov.br
dep.nelsonmarquezelli@camara.gov.br
dep.nelsonmeurer@camara.gov.br
dep.nelsonpellegrino@camara.gov.br
dep.nelsonproenca@camara.gov.br
dep.nelsontrad@camara.gov.br
dep.neudocampos@camara.gov.br
dep.nicelobao@camara.gov.br
dep.nilmarruiz@camara.gov.br
dep.nilsonmourao@camara.gov.br
dep.nilsonpinto@camara.gov.br
dep.odaircunha@camara.gov.br
dep.odiliobalbinotti@camara.gov.br
dep.olavocalheiros@camara.gov.br
dep.onyxlorenzoni@camara.gov.br
dep.osmarjunior@camara.gov.br
dep.osmarserraglio@camara.gov.br
dep.osmarterra@camara.gov.br
dep.osvaldoreis@camara.gov.br
dep.otavioleite@camara.gov.br
dep.paesdelira@camara.gov.br
dep.paeslandim@camara.gov.br
dep.pastormanoelferreira@camara.gov.br
dep.pauloabiackel@camara.gov.br
dep.paulobauer@camara.gov.br
dep.paulobornhausen@camara.gov.br
dep.paulodelgado@camara.gov.br
dep.paulohenriquelustosa@camara.gov.br
dep.paulomagalhaes@camara.gov.br
dep.paulomaluf@camara.gov.br
dep.paulopereiradasilva@camara.gov.br
dep.paulopiau@camara.gov.br
dep.paulopimenta@camara.gov.br
dep.paulorobertopereira@camara.gov.br
dep.paulorocha@camara.gov.br
dep.paulorubemsantiago@camara.gov.br
dep.pauloteixeira@camara.gov.br
dep.pedrochaves@camara.gov.br
dep.pedroeugenio@camara.gov.br
dep.pedrofernandes@camara.gov.br
dep.pedronovais@camara.gov.br
dep.pedrovaladares@camara.gov.br
dep.pedrowilson@camara.gov.br
dep.pepevargas@camara.gov.br
dep.perpetuaalmeida@camara.gov.br
dep.pintoitamaraty@camara.gov.br
dep.pompeodemattos@camara.gov.br
dep.professorruypauletti@camara.gov.br
dep.professorsetimo@camara.gov.br
dep.professoraraquelteixeira@camara.gov.br
dep.rafaelguerra@camara.gov.br
dep.raimundogomesdematos@camara.gov.br
dep.ratinhojunior@camara.gov.br
dep.raulhenry@camara.gov.br
dep.rauljungmann@camara.gov.br
dep.rebeccagarcia@camara.gov.br
dep.reginaldolopes@camara.gov.br
dep.regisdeoliveira@camara.gov.br
dep.reinholdstephanes@camara.gov.br
dep.renatoamary@camara.gov.br
dep.renatomolling@camara.gov.br
dep.ribamaralves@camara.gov.br
dep.ricardobarros@camara.gov.br
dep.ricardoberzoini@camara.gov.br
dep.ricardotripoli@camara.gov.br
dep.ricartedefreitas@camara.gov.br
dep.ritacamata@camara.gov.br
dep.robertoalves@camara.gov.br
dep.robertobalestra@camara.gov.br
dep.robertobritto@camara.gov.br
dep.robertomagalhaes@camara.gov.br
dep.robertorocha@camara.gov.br
dep.robertosantiago@camara.gov.br
dep.rodovalho@camara.gov.br
dep.rodrigodecastro@camara.gov.br
dep.rodrigomaia@camara.gov.br
dep.rodrigorochaloures@camara.gov.br
dep.rodrigorollemberg@camara.gov.br
dep.rogeriolisboa@camara.gov.br
dep.rogeriomarinho@camara.gov.br
dep.romulogouveia@camara.gov.br
dep.ronaldocaiado@camara.gov.br
dep.rosedefreitas@camara.gov.br
dep.rubensotoni@camara.gov.br
dep.sabinocastelobranco@camara.gov.br
dep.sandesjunior@camara.gov.br
dep.sandrarosado@camara.gov.br
dep.sandromabel@camara.gov.br
dep.saraivafelipe@camara.gov.br
dep.sarneyfilho@camara.gov.br
dep.sebastiaobalarocha@camara.gov.br
dep.sergiobarradascarneiro@camara.gov.br
dep.sergiobrito@camara.gov.br
dep.sergiomoraes@camara.gov.br
dep.sergiopetecao@camara.gov.br
dep.severianoalves@camara.gov.br
dep.silasbrasileiro@camara.gov.br
dep.silascamara@camara.gov.br
dep.silviocosta@camara.gov.br
dep.silviolopes@camara.gov.br
dep.silviotorres@camara.gov.br
dep.simaosessim@camara.gov.br
dep.solangealmeida@camara.gov.br
dep.solangeamaral@camara.gov.br
dep.suelividigal@camara.gov.br
dep.suely@camara.gov.br
dep.tadeufilippelli@camara.gov.br
dep.takayama@camara.gov.br
dep.tatico@camara.gov.br
dep.thelmadeoliveira@camara.gov.br
dep.themistoclessampaio@camara.gov.br
dep.tonhamagalhaes@camara.gov.br
dep.ulduricopinto@camara.gov.br
dep.urzenirocha@camara.gov.br
dep.vadaogomes@camara.gov.br
dep.valadaresfilho@camara.gov.br
dep.valdemarcostaneto@camara.gov.br
dep.valdircolatto@camara.gov.br
dep.valtenirpereira@camara.gov.br
dep.vanderloubet@camara.gov.br
dep.vanderleimacris@camara.gov.br
dep.vanessagrazziotin@camara.gov.br
dep.veloso@camara.gov.br
dep.vicpiresfranco@camara.gov.br
dep.vicentearruda@camara.gov.br
dep.vicentinho@camara.gov.br
dep.vieiradacunha@camara.gov.br
dep.vignatti@camara.gov.br
dep.vilsoncovatti@camara.gov.br
dep.viniciuscarvalho@camara.gov.br
dep.virgilioguimaraes@camara.gov.br
dep.vitaldoregofilho@camara.gov.br
dep.vitorpenido@camara.gov.br
dep.waldemirmoka@camara.gov.br
dep.waldirmaranhao@camara.gov.br
dep.walterfeldman@camara.gov.br
dep.walterihoshi@camara.gov.br
dep.walterpinheiro@camara.gov.br
dep.wandenkolkgoncalves@camara.gov.br
dep.wellingtonroberto@camara.gov.br
dep.williamwoo@camara.gov.br
dep.wilsonbraga@camara.gov.br
dep.wilsonpicler@camara.gov.br
dep.wilsonsantiago@camara.gov.br
dep.wladimircosta@camara.gov.br
dep.wolneyqueiroz@camara.gov.br
dep.zegeraldo@camara.gov.br
dep.zegerardo@camara.gov.br
dep.zevieira@camara.gov.br
dep.zenaldocoutinho@camara.gov.br
dep.zequinhamarinho@camara.gov.br
dep.zezeuribeiro@camara.gov.br
dep.zonta@camara.gov.br

5 de agosto de 2010

MORREU NA ULTIMA TERÇA-FEIRA (3 DE AGOSTO) O LEÃO WILL, DO RANCHO DOS GNOMOS

Morreu nesta terça-feira (3) Will, um leão que viveu 13 anos em uma carreta de circo, sendo violentamente subjugado pelo domador. Ele encontra-se, neste momento, na USP, com a equipe técnica do Rancho dos Gnomos, que está realizando necrópsia em seu corpo para obtenção do laudo oficial da causa mortis.
O primeiro contato com a terra e grama foi no Santuário Rancho dos Gnomos. Assistam, aqui, a esse momento de pura emoção.





Sua história, assim como a de todos os animais com histórico de vida em circo, é revelada quando notamos as marcas de tortura em seu frágil corpo, bem como em resultados de exames clínicos.


A HISTÓRIA DE WILL


Em 28 de dezembro de 2005, a equipe do Rancho dos Gnomos (Silvia, Marcos Pompeu e equipe técnica) dirigiu-se ao Rio de Janeiro-RJ para resgatar um leão que fora apreendido no circo Koslov e encaminhado para o RIOZOO, onde permaneceu por aproximadamente 60 dias.

Enquanto isso, um novo recinto estava prestes a ser concluído no Rancho graças ao apoio de Karlinhos e Carolina, grandes amigos e parceiros. Foi o total empenho deste casal em solucionar tal caso que possibilitou o fim dos maus-tratos, exploração, abuso, violência e negligência para com o animal.

Motivados por uma reportagem publicada em um jornal local sobre o assunto, Karlinhos e Carolina deram início a uma longa e burocrática maratona em busca de uma solução para o leão que, naquele momento, ainda se encontrava nos bastidores do referido circo.

Foram imediatamente até o local em que o circo estava instalado e, como é de praxe, o mesmo já havia partido. Embora fosse muito grande a dificuldade de novamente localizá-lo, a busca pelo paradeiro do tal circo prosseguiu e, felizmente, resultou bem sucedida.

Ao localizá-lo, e seguindo orientação do Jurídico do Rancho dos Gnomos, Karlinhos foi pessoalmente atestar a presença do leão no circo e constatar sua apresentação, lembrando que é proibido o uso de animais em espetáculos circenses no Estado do Rio de Janeiro (Lei Estadual Nº 3.714/01).
Indignado com a situação deplorável que presenciou e munido de fotos, Karlinhos prosseguiu com os trâmites legais indo até o Ministério Público protocolar uma representação encaminhada pela Dra. Renata de Freitas Martins, acompanhada das provas adquiridas.

Enquanto o inquérito civil MPRJ Nº 2005.001.22137.00 corria, Karlinhos também corria para conseguir os recursos necessários para a construção do recinto.

Finalmente, o dia do resgate chegou. Por volta das 14:00h do dia 29 de dezembro de 2005, a equipe do Rancho dos Gnomos chegou ao RIOZOO, onde foi possível constatar pessoalmente a triste situação em que também vivem os animais excedentes – no extra (bastidores) – dos ZOOs.

Em um compartimento de aproximadamente 2,50cm x 1,50cm, totalmente cimentado e com pouquíssima luminosidade, encontrava-se “Baby” (como era chamado o leão).

Após um dramático resgate realizado por funcionários do ZOO, a equipe do Rancho dos Gnomos finalmente pôde levar “Baby” para o seu novo lar em Cotia-SP.

“Baby” agora se chama “Will”, em homenagem ao filho do corajoso e excepcional casal Karlinhos e Carolina.


A história de Will foi concluída depois de um grande jogo de empurra entre o Ibama e o Sr. Vitor Fasano – na época, Secretário da SEPDA (Secretaria Especial de Promoção e Defesa dos Animais/RJ) – que, como sempre, nada fazem, nada resolvem.
Já no Rancho dos Gnomos, após o período de quarentena, mais uma etapa foi vencida, talvez a mais emocionante: a soltura de Will em um recinto construído especialmente para ele.

Will viveu majestoso no Rancho dos Gnomos.


(Fonte: Rancho dos Gnomos)

4º PASSEATA CONTRA O RODEIO DE PIRACICABA/SP - PARTICIPE!

4 de agosto de 2010

CANTOR MORRISSEY PEDE À RAINHA DA INGLATERRA QUE A GUARDA REAL DEIXE DE USAR PELES DE ANIMAIS

O cantor Morrissey escreveu uma carta para o jornal The Times pedindo à rainha que a guarda do exército britânico deixe de usar peles de animais em seus chapéus.

A carta do ex-vocalista do Smiths foi publicado no jornal de 2 de agosto. Nela, Morrissey escreveu que a responsabilidade pelo traje é da rainha.
“É difícil não olhar para a própria rainha – afinal, eles são os seus guardas, e ela certamente deve estar ciente do horrível processo utilizados para suprir com pele de urso os chapéus de seus guardas”, escreveu ele. E acrescentou: “A mera visão de cada chapéu de pele de urso deve certamente atingir o coração da rainha”.

Morrissey também mostrou seu apoio à política conservadora Anne Widdecombe, que também escreveu sobre o assunto no jornal em 30 de julho, e elogiou a filha de Paul McCartney, Stella, pela criação de chapéus de pele sintética.


Ele escreveu: “Sim, direitos dos animais movem pessoas diferentes de formas diferentes, e há ainda aqueles que pensam que os animais simplesmente não têm direitos. Mas não existe razão para propositadamente impedir a vida do urso pardo do Canadá especialmente para os chapéus da guarda – isso é um absurdo, pois eles podem ser facilmente substituídos por versões artificiais (graças à visionária Stella McCartney), sem envolver mortes.“
O cantor terminou sua carta dizendo que guardas que usam peles de animais refletem “o que há de mais baixo no espírito humano”.

(Fonte: ANDA)

3 de agosto de 2010

CONHEÇA A HISTÓRIA DE BABY, O CÃOZINHO QUE GANHOU NA JUSTIÇA O DIREITO A SER TRATADO DE LEISHMANIOSE AO INVÉS DE SER SACRIFICADO

Leiam, a seguir, a jornada do cãozinho Baby de Cafelândia (interior de SP) e sua vitória na justiça para tratar de leishmaniose.
Leishmaniose é uma doença séria e quem ama seu animalzinho deve cuidar bem, se informando com o seu médico veterinário sobre o uso de repelentes que o protejam do mosquito, pois cuidando dele estará também protegendo a sua família.
Existem repelentes para todos os “bolsos”, pois muitos de nós temos mais de um cachorro.
O importante é prevenir sempre! Lembre-se de perguntar ao médico veterinário de seu cãozinho. Não se esqueça, quem ama cuida!!! Essa história serve para encorajar os demais, bem como aqueles que se encontram aflitos e temem que o pior aconteça.


Segue a história:


No interior paulista, mais precisamente na cidade de Cafelândia, uma determinada família passou, nos últimos dias, por momentos cruciais, que, aqui faço um breve relato. Baby é animal de estimação da família desde o nascimento (março/2000), portanto inegável o vínculo de carinho e afeto entre o animal e a família.


Em maio do corrente ano, apresentando alguns problemas de saúde, acabou encaminhado para o município de Bauru, um centro médico-veterinário altamente avançado, com profissionais gabaritados, onde foi constatado que Baby era soro positivo para a LVC (Leishmaniose Visceral Canina).

A tutora Nádia, bem como seu pai José, “abraçaram a causa” e decidiram tratar e cuidar do animalzinho, não medindo esforços, mudando toda sua rotina e instituindo outras prioridades (o tratamento de Baby). A rotina da família modificou-se, posto que Nádia e o pai, deslocavam-se 3 vezes por semana para Bauru, durante 3 meses, para que Baby se submetesse ao tratamento de Soroterapia. A junta médica-veterinária alertou à família que, dada a agressividade do tratamento, o cãozinho poderia vir a sucumbir…
Entretanto, para a surpresa de todos, Baby resistiu bravamente ao tratamento. Sendo motivo de orgulho e sucesso para todos que acreditaram.

Foi um fato inédito na Clínica da Dinda. Todos comemoraram. Em data de 31.10.2008 Nádia foi procurada por um Servidor da Vigilância Sanitária do município de Cafelândia, e foi informada que o cão Baby seria recolhido na segunda próxima 03.11, através de busca e apreensão para sacrifício (eutanásia). Nádia, em prantos, contatou a irmã e implorou por providências (medidas judiciais).

Esta se empenhou durante o final de semana e, com a ajuda de 2 outros colegas advogados, ajuizou ação pertinente cumulada com pedido de tutela antecipada perante a Vara Única da Comarca de Cafelândia. Trouxe dispositivos legais e farta jurisprudência a respeito. A inicial foi despachada diretamente com o Magistrado, dada a urgência e peculiaridade do caso. O Magistrado a recebeu e a encaminhou ao Ministério Público, onde este emitiu parecer favorável pelo não sacrifício do Cão Baby. E, o ilustre magistrado, assim como a Douta Promotora, ambos dotados de muita sensibilidade, acolheu a cota ministerial e deferiu a tutela antecipada para que a Prefeitura Municipal fosse citada e se abstivesse da prática da medida extrema de sacrificar o animal, tendo em vista o tratamento de sucesso a que Baby se submetera. A decisão judicial foi única na comarca.

Nunca houve qualquer caso parecido. Todos os servidores do Tribunal torciam pela vida de Baby, assim como a família, o corpo jurídico e a junta médico-veterinária. E, hoje, graças ao profissionalismo dos gabaritados médicos veterinários da Clínica Dinda, dos advogados atuantes (Nilmara, Edilene Sastre e Luiz Poli) e outros mais que acreditaram na vida e no tratamento de alto nível, Baby continua vivendo, tendo seu direito de sobreviver garantido judicialmente.

A família entrou em festa. A Clínica Veterinária igualmente. Os advogados subscritores comemoraram a vitória. E viva a Vida! E viva o Baby! A advogada Nilmara relata que foi a batalha judicial mais importante e gratificante desde seu ingresso na vida jurídica.


Então, Senhores Protetores dos Animais!!! Não desanimem! Convido a todos para lutarem incansavelmente na defesa dos animais e, que façamos com que cessem as práticas de matança indiscriminada deles.
Vamos lutar pela Vida. Viva à Vida! E viva ao Baby!


Nosso lindo cãozinho que permanece entre nós e continua, sempre, incondicionalmente a nos dar alegria!

(Fonte: ANDA)

28 de julho de 2010

CIDADE ESPANHOLA SE DECLARA LIVRE DE CIRCOS COM ANIMAIS

Foto mostra a tortura sofrida pelos elefantes nos circos
O plenário de Palma, na Espanha, aprovou nesta segunda-feira, 26, uma proposta para que não seja permitida a instalação de circos ou outros espetáculos que utilizem animais selvagens na cidade.

Segundo divulgado no jornal espanhol ABC, Eberhard Grosske, porta-voz do partido Bloc per Palma, defendeu a proposta de declarar a cidade de Palma livre de circos com animais, bem como incluir a necessidade de “ir conquistando espaço na convivência e respeito entre pessoas e animais”.
Catalina Terrassa, do grupo popular, se manifestou de maneira contrária à proposta, dizendo que a legislação de Palma já protege os animais, e observou que é preciso “respeitar a legislação em vigor” e não adotar novas medidas.

Eberhard Grosske rebateu, dizendo que “não é verdade que a legislação em vigor proteja (os animais) do que está acontecendo em circos”.
“Os circos continuam com um formato totalmente ultrapassado e que se choca com os novos valores que devem reger o relacionamento com os animais”, continuou Grosske, que sublinhou a necessidade de “evoluir” e proibir que este tipo de espetáculo se realize em Palma.

Eberhard Grosske disse, ainda, que é necessário “ir conquistando espaços na convivência e respeito entre pessoas e animais.”

Llorenç Palmer, do partido Unió Mallorquina (UM) defendeu a proposta, ressaltando que os animais selvagens devem ser retirados dos circo por ser “uma aberração”, quando os pesquisadores já demonstraram que determinadas espécies não conseguem sobreviver em espaços fechados.

A proposta aprovada nesta segunda-feira torna a cidade de Palma “contrária à exibição de animais selvagens em circos”, e também insta o Parlamento a alterar a Lei de Proteção dos Animais que vivem no ambiente humano.

Palma se tornou a 37ª cidade espanhola a proibir o uso e exibição de animais selvagens e a segunda nas ilhas, que incluem Maiorca, Ibiza, Menorca e Formentera.
A aprovação foi recebida com lágrimas de alegria por Ismael López, coordernador da AnimaNaturalis em Maiorca, que estava com outros 20 ativistas no plenário fazendo pressão para a aprovação da lei.

O plenário também pediu à prefeitura municipal que sejam utilizados todos os meios disponíveis para continuar garantindo a conformidade com as normas vigentes para a proteção dos animais.

(Fonte: ANDA)